“PORTUGAL’S NATIVE GRAPES FORM LARGER-THAN-LIFE WINES LIKE NO OTHERS.“  - Roger Voss - FROM THE EDGE OF EUROPE in Wine Enthusiast (November,2008)

ALVARINHO (white - branca)

An old grape variety of exceptional quality, deservedly famed for the varietal wines it produces in the Vinho Verde region, specifically in the two sub-regions of Monção and Melgaço. Alvarinho has a highly characteristic floral and fruity profile with notes of lime tree, balm mint, honeysuckle, peach, grapefruit and apple, all well-married with the high acidity typical of crisp white wines from north-west Portugal. The grapes yield balanced wines with good structure and alcohol levels. Alvarinho’s qualities are being “exported” to more southern wine regions such as the Setubal Peninsula and Estremadura.


Casta antiga e de qualidade excepcional, responsável pela merecida fama dos vinhos brancos varietais produzidos na região do Vinho Verde, mais precisamente nas regiões de Monção e Melgaço. Tem um perfil floral e frutado muito característico, com notas de tília, erva-cidreira, madressilva, pêssego, toranja e maçã, tudo muito bem casado com a elevada acidez típica dos brancos frescos do Noroeste da Península Ibérica. Produz vinhos equilibrados, com boa estrutura e teor alcoólico. As suas qualidades estão a ser “exportadas” para outras regiões mais a Sul, casos de Setúbal e da Estremadura.

ARINTO / PEDERNÃ (white - branca)

One of Portugal’s oldest indigenous varieties, with a long tradition in the Bucelas region, it has now spread to most wine regions given its adaptability to different terrains and climates. Arinto, known as Pedernã in Vinho Verde, holds good acidity as one of its key features combined with structure and a velvety feel. Its aroma is relatively discreet, whose strongest notes are mineral, with green apple and lemon. Arinto yields wines that evolve very well in bottle, acquiring elegance and complexity.


Uma das castas portuguesas mais antigas e de grande tradição, especialmente na região de Bucelas. Encontra-se difundida na maioria das regiões vitivinícolas, uma vez que uma das suas características é a capacidade de adaptação a diferentes terrenos e climas. A Arinto, que na região dos Vinhos Verdes é conhecida por Pedernã, tem na boa acidez um dos seus maiores trunfos, a que se junta uma estrutura de qualidade e um toque aveludado. O aroma é relativamente discreto, sobressaindo notas minerais, de maçã verde e limão. Casta de grande nobreza, produz vinhos que evoluem muito bem em garrafa, ganhando elegância e complexidade.

ENCRUZADO (white - branca)

Regarded by many winemakers as one of the great Portuguese varieties, Encruzado is capable of producing excellent white wines. It is grown almost exclusively in the Dão and requires particular care and attention to extract its finest aromas. If well-treated the resulting wines are elegant and complex with aromatic mineral notes and green peppers, roses, violets and citrus fruit. Age confers aromas and flavours of hazelnut and resin and when fermented in oak, vanilla comes to the fore with good integration and unctuousness on the palate. Encruzado’s quality confers longevity to its wines, which can age well for decades.


É considerada por alguns enólogos uma das grandes castas portuguesas, capaz de dar origem a excelentes vinhos brancos. É cultivada quase exclusivamente na região do Dão e requer particulares cuidados e atenções para dela se possa extrair os seus melhores aromas. Bem tratada, resulta em vinhos elegantes e complexos, com sugestões aromáticas minerais, de pimento verde, rosas, violetas e citrinos. O tempo dá-lhe aromas e sabores de avelã e resina e, com fermentação em barricas de carvalho, sobressaem aromas de baunilha e uma boa envolvência e untuosidade na boca. A sua nobreza proporciona vinhos de grande longevidade, evoluindo bem durante décadas.

FERNÃO PIRES / MARIA GOMES (white - branca)

Another of Portugal’s oldest varieties and by far one of the most cultivated. It is found in virtually all winegrowing regions, being strongest in Ribatejo and Bairrada, where it is known as Maria Gomes. A high-yield vine, Fernão Pires comes under criticism for producing one-dimensional wines lacking in acidity and prone to oxidation. But attentive care can bring out its extraordinary aromas and capacity to produce distinctive wines with strong character. It shows ripe citrus aromas and notes of mimosa, lime and orange tree, putting it in the family of aromatic grapes with Alvarinho, Loureiro and Moscatel.


Uma das castas portuguesas mais antigas e, de longe, a mais cultivada das castas brancas. Está espalhada por praticamente todas as regiões vitícolas, com destaque para o Ribatejo e a Bairrada, onde é mais conhecida por Maria Gomes. De grande capacidade produtiva, é também uma casta polémica, havendo quem a critique por dar vinhos demasiado planos, por falta de acidez, e de estar muito sujeita à oxidação. Mas, com o mesmo vigor, gabam-lhe os extraordinários dotes aromáticos e a capacidade de, bem tratada, proporcionar a obtenção de vinhos distintos e de forte personalidade. Apresenta aromas cítricos maduros e notas de mimosa, tília e laranjeira, integrando-se na família de castas aromáticas como o Alvarinho, o Loureiro e o Moscatel.

LOUREIRO (white - branca)

Grown mainly in the upper Minho region along the River Lima valley, Loureiro is a very old grape variety yet is largely responsible for the success of white vinho verde in recent years. Aromatically exuberant, Loureiro (along with Moscatel) is considered the most perfumed of Portuguese grapes, evoking bay leaf, lime tree, acacia, orange and peach. As with Alvarinho, Loureiro is a grape of great typicity, producing varietal wines as well as in blends. In blends with other regional grapes, its exceptional aromatic qualities construct some of the best white wines in Portugal.


Cultivada sobretudo no Alto Minho, em terras do vale do Lima, é uma casta com um já longo historial e uma das principais responsáveis, nas últimas décadas, pela afirmação dos vinhos verdes brancos. Aromaticamente exuberante, há quem a considere, a par do Moscatel, a mais perfumada das castas portuguesas, sugerindo loureiro (e daí lhe virá o nome), tília, acácia, laranja e pêssego. Tal como acontece com o Alvarinho, o Loureiro é uma casta de grande tipicidade, usada também em vinhos de casta única. As suas excepcionais qualidades aromáticas constroem, com outras uvas da região, alguns dos melhores vinhos brancos portugueses.

ARAGONÊS / TINTA RORIZ (red - tinta)

Tinta Roriz is a very fine variety of extraordinary quality, attested by its presence in two legendary wines produced on the Iberian Peninsula: the Portuguese Barca Velha and the Spanish Vega Sicilia. This grape has also been grown for centuries in the Alentejo, but under the name of Aragonês. In good years it produces full-bodied, inky and highly aromatic wines. The grape has fine and delicate aromas of pepper and berries. Aragonês has high yields and is indispensable in the blend of a good Port. Varietal red wines are also showing good results, particularly in the Dão region.


Casta tinta de grande nobreza e de extraordinária qualidade, como o atesta o facto de marcar presença em dois vinhos míticos produzidos na Península Ibérica: o português Barca Velha e o espanhol Vega Sicilia. Com a designação Aragonês, já é conhecida e cultivada há séculos nas terras do Alentejo. Em bons anos, produz vinhos encorpados, retintos e muito aromáticos. Os aromas da casta, finos e elegantes, sugerem pimenta e flores silvestres. Tem boa capacidade produtiva e é indispensável na elaboração de vinhos do Porto de qualidade. A produção de vinhos monovarietais, tem dado bons resultados, designadamente na região do Dão.

BAGA (red - tinta)

One of the highest yielding Portuguese grape varieties, spread throughout the country but most concentrated in Bairrada and Dão. The grapes come into their own when well ripe, showing wines of deep colour and great structure, with powerful tannins and everything in place to evolve well in the bottle. The aroma starts out with berry fruit developing into purple plum, tobacco and coffee, finishing in a crescendo of complexity.


Uma das castas portuguesas mais produtivas, espalhada por quase todo o país e muito utilizada nas regiões da Bairrada e do Dão. A Baga divide opiniões, com alguns a criticarem-lhe a susceptibilidade para o apodrecimento fácil e a produção de vinhos pouco intensos e desinteressantes. Mas, quando bem maduras, as uvas da casta mostram todas as suas potencialidades, proporcionando vinhos de cor concentrada e grande estrutura, com taninos poderosos e com condições para evoluir muito bem em garrafa. O aroma começa por sugerir bagas e frutos silvestres, evoluindo depois para ameixa preta, tabaco e café, num crescendo de complexidade e nobreza.

CASTELÃO (red - tinta)

The most widely-grown red grape variety in Portugal. It is highly adaptable to different climate conditions and its remarkable versatility enables winemakers to make distinctive wines – powerful and intense reds for lengthy cellaring. It has adapted best to the Setubal Peninsula, where it makes meaty and intense wines with aromas of red berries and forest flowers that integrate well with the wood of French oak.


A casta tinta mais cultivada em Portugal. Tem um grande poder de adaptação a diferentes condições climáticas, o que lhe dá uma notável versatilidade e permite aos enólogos elaborar vinhos muito distintos - poderosos e intensos tintos de guarda. Adapta-se melhor às terras da Península de Setúbal, de onde saem os vinhos mais carnudos e intensos, com aromas de frutos vermelhos e plantas silvestres, que se integram bem com a madeira de carvalho francês.

TOURIGA FRANCA (red - tinta)

Better known as Touriga Francesa, this is the most widely grown grape for in the region that produces Douro wines and Port. Growers love Touriga Franca as it is easy to cultivate, hardy and can produce good yields. Touriga Franca shows delicate yet intense aromas with notes of black berry fruit and flowers, combined with good body and colour. It is one of the principal varieties used in Port blends, along with other indigenous Douro varieties like Tinta Roriz and Touriga Nacional. Yet it can stand alone, having proved itself in a number of varietal wines.


Mais conhecida por Touriga Francesa, é a casta tinta mais cultivada na região onde se produzem os vinhos do Douro e do Porto. Amiga do viticultor, é de cultivo fácil, pouco sujeita a doenças da vide e tem boa capacidade produtiva. Apresenta aromas finos e intensos, com notas de frutos pretos e flores silvestres, a que se juntam um bom corpo e cor. É uma das castas utilizadas na elaboração dos vinhos generosos durienses, associada a outras castas nobres da região, como a Tinta Roriz e a Touriga Nacional. Mas tem também capacidade para se afirmar por si só, como o provam algumas experiências bem sucedidas de vinhos varietais.

TOURIGA NACIONAL (red - tinta)

In days gone by Touriga Nacional was the dominant variety in the Dão region, responsible almost single-handedly for the fame of Dão wines. Nowadays it is one of the most popular varieties in the Douro and is considered one of Portugal’s finest grapes. Touriga Nacional yields inky, full-bodied, powerful wines with exceptional aromas. It frequently shows blackberry, blueberry, rock rose and rosemary notes. Its renown has caused its spread throughout all regions from the northernmost corners and down to the Algarve, and it is even exciting the interest of vine growers abroad. Touriga Nacional wines age well and gain aromatic complexity with barrel aging.


Foi, em tempos idos, a casta dominante na região do Dão e a responsável quase exclusiva pela fama dos seus vinhos. É, hoje, uma das mais utilizadas no Douro e tida como uma das mais nobres castas tintas portuguesas. A Touriga Nacional dá vinhos retintos, encorpados, poderosos e com excepcionais qualidades aromáticas. Tem frequentemente notas de amora, mirtilo, esteva e rosmaninho. A sua fama tem vindo a espalhá-la por quase todas as regiões vitícolas, do extremo Norte até ao Algarve, e está mesmo a aguçar a curiosidade de viticultores estrangeiros . Envelhece bem e ganha em complexidade aromática com estágio em madeira de carvalho.

TRINCADEIRA / TINTA AMARELA (red - tinta)

One of the most widespread Portuguese grape varieties. It shows best, however, in hot, dry and very bright areas, tailor-made, in fact, for the Alentejo. It is not easy to grow, however, having irregular yields and prone to disastrous moulds. But in good years Trincadeira will produce great wines. It has excellent acidity, soft tannins and abundant, intense aromas of plum and blackberry, producing elegant and balanced wines. A Trincadeira blend with Aragonês in the Alentejo or Touriga Nacional in the Douro will result in top quality wines.


Uma das castas portuguesas mais espalhadas pelo território. As suas qualidades revelam-se, contudo, em zonas quentes, secas e de grande luminosidade, adaptando-se muito bem ao interior alentejano. É uma casta difícil, de produtividade irregular e algo susceptível a bolores nefastos, mas, nos melhores anos, dá origem a grandes vinhos. Tem uma excelente acidez, taninos suaves e abundantes e aromas intensos de ameixa e amora, resultando em vinhos elegantes e equilibrados. Do lote da Trincadeira com outras castas, como a Aragonês alentejana ou a Touriga Nacional no Douro, resultam vinhos de grande qualidade.

Fotos: Michael Shinharl